segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Kusta Pässää - DT' 1998



Kusta Pässää era nervoso! Anterior ao Jäzzus, essa era uma das melhores bandas do gênero crust/grind/powerviolence antes mesmo dele entrar na "moda". A banda era formada pelo Paulista (Mukeka di Rato) e Bebê (Mukeka di Rato e Dr. Mobral) no vocal, Thadeu (Oposição) na guitarra, Sandro (Mukeka di Rato) na bateria e Nengo no baixo. Infelizmente não cheguei a ver show deles.

O esquema era campanha para a destruição musical. Hardcore rapidão, gritado e com letras politizadas. Como o título de uma das músicas já dizia, era um "Corre, Corre" doido.

Posteriormente, o Mukeka di Rato chegou a regravar o som "Custa Passar" e o Life is a Lie (banda do Douglas que foi um dos responsáveis pelo lançamento desta demo tape) gravou a clássica "Gasolina".

Além dos sons autorais a demo conta com um cover do Dropdead e um do Napalm Death.

Download:

Esta demo foi ripada pelo Chico Cuíca. Se você tem demos antigas de bandas do espírito santo entre em contato.

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Jäzzus - Demo ensaio (2001)


Capa singela do Jäzzus

Campanha pela destruição musical? sim! O Jäzzus foi a filial tardia, porém necessária, do Lärm no Espírito Santo. Letras sarcasticamente politizadas, shows performáticos e caóticos, cartazes e panfletos voando e muito barulho.

O Jäzzus é a banda com alguns dos melhores títulos músicais, como: "Eu não tenho tempo para ler esse zine, eu preciso pintar meu cabelo para o show dessa noite", "Se cada um fizesse a sua parte tudo continuaria a mesma bosta" e "As lentes do binóculo made in taiwan só vizualizam a cultura ocidental".

Essa demo ensaio foi disponibilizada pelo Allan, ex-baixista da banda, que teve grande participação na cena hardcore do ES, desde o zine Uma Parte, Polvora Distro, La Revancha e produtora broken bones.

O encarte da demo era um zine em formato A4 cheio de colagens, letras e comentários sobre as músicas.


Essa demo de 2001, influenciou muito as bandas de hardcore rápido, grind e powerviolence que surgiram na época.

Baixe aqui:

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

HDC - Interlúdio


Caras, não posso falar muita coisa sobre o HDC, ouvindo o som hoje da pra notar influências de várias bandas que estavam tocando no momento como o Dead Fish, Gritos de Ódio...

Eu estava reparando que esta é mais uma capa ilustrada pelo Feijão e isso me deu a grande idéia de entrevistá-lo para o blog. Aguardem.

Mas voltando ao HDC, achei interessante que no encarte diz que a banda repensou sobre seus conceitos apresentados na demo anterior e resolveu fazer um som mais politizado. Isso soa engraçado hoje, mas retrata bem um tempo em que a maior parte das bandas de hardcore tinham essa preocupação, quase uma obrigação de ter conteúdo político nas letras, o que caracterizava um diferencial para a época. Esse idealismo, mesclado com um pouco de ingenuidade, também aparecia nos fanzines que circulavam na época.

HDC - Interlúdio

Se tiverem mais informações sobre a banda postem aí.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Skape - Skape de tudo que lhe faça mal



O Skape era representante do som "skacore" aqui no ES. Os shows eram bem divertidos, principalmente pela performance do vocalista João Paulo, que parecia um tiozinho animador de festas. Nessa demo tocavam João Paulo (ex-Visão Social), Dudu (ex-Mukeka di Rato) Brek (Mukeka di Rato) e Rogério Japonês (Merda).

Skape - Skape de tudo que lhe faça mal.
Download:

terça-feira, 27 de julho de 2010

Teen Lovers - Conquer the world


Capa da fita Conquer The World! do Teen Lovers

Me lembro de ter comprado essa demo do Teen Lovers pelo extinto mirc. Formada em meados de 1999, o Teen Lovers era uma banda punk rock "bubblegum", que é aquele som na pegada dos Ramones. A banda era bastante influenciada por The Queers e Screeching Weasel. Diferentemente da leva de bandas politizadas da época o Teen Lovers fazia um som considerado "4fun", que os politicamente corretos torciam o nariz.

Abreu, guitarrista e vocalista da banda atualmente toca com Os Pedrero e o baixista, Gustavo, tocou no the Summoning e outras bandas.

Abaixo segue um texto que conta um pouco da história da banda:

Inicialmente formado por Gustavo no baixo, Dudu na bateria e Abreu na Guitarra e voz, a banda percorreu as principais casas de shows do ES no final dos anos 90, fazendo diversos shows dentro do cenário punk rock do ES (Vitória, Vila Velha, Guarapari e Linhares), chegando a fazer algumas apresentações no Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. Nesta agitação toda tiveram a oportunidade de tocar com bandas como Mukeka di Rato, Noção de Nada (RJ), Hill Valleys (RJ), Carbona (RJ), Wacky Kids (RJ), Forgotten Boys (SP), Zumbis do Espaço (SP) , Marky Ramone and the Intruders (EUA) - este para aproximadamente 1000 pessoas.

Nesse período inicial lançaram uma demo tape no final de 2000 com 5 sons, que teve boa aceitação por parte de pessoas pelo Brasil e até exterior (sendo inclusive lançada numa coletânea por um selo da Alemanha). Após isto a banda lançou no início de junho/2001 o seu 1º cd "Losers But Lovers". Nesta mesma época Dudu deixa a banda para se dedicar aos estudos e Fernando, um amigo da banda, entra em seu lugar. Sua experiência em outras bandas adicionou mais qualidade à banda, dando mais segurança àqueles que tocam com ele.

Shows, shows e mais shows marcaram o período de divulgação. E a banda não para de compor e chegou a hora de um novo registro. "On the radio waves" é o nome do petardo nunca lançado. A banda entrou em uma fase onde o trabalho, o dia a dia os obrigou a optar entre um e outro. Neste momento Gustavo deixa a banda, Abreu e Fernando dão tempo ao tempo.

Passados alguns meses Cícero é chamado para substituir Gustavo. A correria dos shows volta ao dia a dia da banda, dividindo o palco com nomes como Mukeka di Rato, The Honkers (BA), Guitarria, Antemic entre outras.

-------------------------------

Lançamentos:
- Demo Tape "Conquer The World" (k7) - 5 músicas - (dez/1999) - Brasil
- Coletânea "Rude Sounds" (cd)- 2 músicas - (maio/2000) - Alemanha
- Coletânea "Hcscene 4" (cd)- 1 música - (agosto/2000) - Brasil
- Coletânea "Punk Nacional I" (cdr)- 1 música - (março/2001) - Brasil
- CD "Losers But Lovers" (cd) - 16 músicas - (junho/2001) - Brasil
- Album virtual "On the Radio Waves" - 15 musicas - (2007) - Brasil

Na busca pelos Teen Lovers pelo google acabei conhecendo o selo virtual Bubblegum Attack Records que lançou o disco On the Radio Waves, dos Teen Lovers em 2007, que por sinal é bem legal.

Baixe a Demo Tape aqui:

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Oposição 666.1

Capa da demo do Oposição 666.1

"O Oposição é isso, uma banda errante subversiva" diz Mauro numa entrevista para o zine "O Pudor"

Se você procura por "Oposição Espírito Santo" no google você só vai encontrar coisas sobre a banda cristã Trino ou algo sobre a "esquerda" política desse estado.

O Oposição foi uma banda muito representativa para o cenário hardcore do Espírito Santo, apesar de poucas gravações, fizeram muitos shows e chegaram a tocar fora do estado, não só pelo carisma de integrantes como Feijão e Thadeu, mas também pela qualidade do que se estava fazendo naquele momento. O Oposição bebia na fonte de bandas que mesclavam metal com hardcore, tipo Chokehold, Earth Crisis (e outras coisas da Victory Records), Madball, Poin Of no Return, passando pelo thrash, até o black metal.

Era uma salada de conceitos que só podia existir mesmo na década de 90: Hardcore, Metal, Satanismo, Straight-Edge, Veganismo, Política e um pouquinho de humor no estilo Trapalhões.

Vale lembrar que a fitinha foi lançada por dois selos, um de Goiania, One Voice Records e Polvora Tapes, do Allan de Coqueiral.

Recentemente um integrante do extinto Oposição, postou 2 vídeos no youtube:



Acredito que estes shows foram no Sala 11, local onde muitas bandas ensaiavam, gravavam e faziam shows, em Jardim Camburi.

Baixem aqui:
Oposição - 666.1
ripado por Metal

domingo, 25 de julho de 2010

ES Hardcore! Atividade nas férias

Cartaz de Show no Camburi Video, arte por Sandro Ogro

Tomei coragem e atualizei todos os links de download das demos.
Estou com muitos arquivos para postar nos próximos meses e prometo que vou compensar o tempo em que isso aqui ficou parado.

A idéia é que as pessoas vejam este blog não só com um olhar nostálgico, mas também como uma inspiração para criar coisas novas, afinal de contas hoje as condições são muito mais propícias, mas parece que as pessoas se acomodaram e desistiram, ou estão muito ocupados com a bunda pregada em algum banco estofado. É claro que existem pessoas se esforçando para manter bandas ativas, organizar shows, mas o que mais vejo é gente equivocada e sem referência.

Enfim, aqui está a demo do The Summoning que falei na postagem anterior, agora com direito a capinha e tudo mais! Baixe e divirta-se. Se você queria pegar as demos das postagens anteriores, vai na fé que tá funcionando.


The Summoning - humaniT.Y.'s farse (1995)
http://www.mediafire.com/file/7vy919a0881l90y/The Summoning - Humanity´s Farse.rar

Para contribuições, críticas ou provocações, deixe seu comentário.

domingo, 2 de maio de 2010

De volta... depois de alguns anos


Cartaz roubado do Léo Aranha

O Blog estava parado, mas não desativado. Nestes últimos tempos surgiram vários sites de hospedagem de arquivos, então acredito que será mais fácil atualizar e fazer reparos de links quebrados.

Pensei no blog como um espaço não só para disponibilizar demos antigas, mas também para escrever um pouco sobre o que já foi feito, por meio de textos, entrevistas, exposição de imagens ou qualquer outra coisa. Também acho importante falar sobre o que está rolando atualmente, mas é claro que não darei atenção a qualquer coisa.

Para retornar a atividade, vou postar duas demos de bandas de Vitória, uma bem conhecida e que ainda está na atividade e outra que já "foi pra vala" há bastante tempo.

Em meados dos anos 90 até um pouco depois da virada do milênio, Vitória era conhecida como a cidade dos "melódicos", enquanto Vila Velha era a cidade do "hardcore tosco", rótulo que gerava uma certa rivalidade entre os membros da cena hardcore do Espírito Santo, mas nada muito agressivo. Acredito que estas classificações tenham a ver com as duas bandas que tiveram maior visibilidade e influência na região, no caso o Mukeka di Rato (representando Vila Velha) e o Dead Fish (representando Vitória). Não tiro a importância de outras bandas neste páreo, como o Gritos de Ódio, Harmonia Turbulenta, The Summoning...

Abaixo segue uma pala do Rodrigo (Dead Fish) que ilustra bem essa época:

"Daquele tempo eu lembro do The Summoning, uma banda bem a frente do seu tempo naquela época, Killer gufs, The Rain, Skelter (esta era minha preferida em 90), tinha muita gente tocando, cara. O mais legal é lembrar da separação que rolava entre Vitória e Vila Velha, era uma quase treta, as bandas de Vila Velha, como Hanseniase, Nó na pica, Dr. Mobral, depois Gritos de ódio e Mukeka, sempre tiveram um "nacionalismo" e uma identidade bem forte. Acho que isso rola ainda, o Mozine faz meio questão de enaltecer isso até hoje, acho legal até certo ponto. No meio da década a coisa se misturou e foi legal também, tinha shows na região metropolitana inteira e isso fez o bagulho crescer bastante até o quase fim da década quando tudo começou a se separar de novo. Bons tempos, muita diversão e muito aprendizado, eramos quase uma escola de música por lá.Hoje conheço as coisas da Läja, gosto de algumas coisas, Morto pela escola por exemplo. Tem as coisas do meus velhos amigos em Vix, como o Zé Maria, banda do Marcel fundador do DF, tem uns raps de lá que piro, tem as bandas do Marcelinho que também fez parte do Dead Fish, Take me e tudo mais..."*

*texto retirado da entrevista com o Dead Fish, feita por este blog


obs: O Skelter citado no texto acima possui um site, onde você pode baixar alguns sons: http://www.skelter.com.br

The Summoning, era uma banda da ilha que tocava um hardcore melódico, na linha do hardcore americano de bandas como bad religion e lagwagon(?), com suas limitações. Participaram desta banda, membros do Take Me, Undertow, Kali Yuga e outras. Não sei de quando é a gravação, encontrei no blog da Christiani, que por sinal é muito interessante.



A outra demo disponibilizada hoje é Progresso...? ou REprogresso...?, do Dead Fish. Numa conversa, meu amigo Dalmo Rogério disse que esse "RE", que aparece na capa é um erro. Mas enfim, esta demo que recentemente ganhou uma versão em CD pela Läjä records está disponível para você baixar. A capa foi roubada do blog da Chris também, mas as músicas eu preferi ripar do cd, pois a qualidade está melhor. Dispensa comentários.





Se deseja contribuir com alguma coisa para o blog, deixe seu comentário.